Memória Amordaçada:o massacre do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto

O artigo visa discutir a produção da memória amordaçada a partir das discussões da memória, da história e do silenciamento sobre o massacre do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto, episódio da história do Ceará, estado do Nordeste brasileiro, ocorrido há menos de um século em uma comunidade sociorreligiosa liderada pelo beato José Lourenço, na região do Cariri, em 1937. A pesquisa se sustenta na categoria de memórias subterrâneas de Michel Pollak, para entender como a história do massacre ficou silenciada, mas não esquecida.

Revista Lumina (2021)

Caldeirão_edited.jpg

Autores

Kelsma Maria Silva Gomes
João Batista Freitas Cardoso
Priscila Ferreira Perazzo
Barbara Heller