Embalagem de alimento orgânico: entre identidades e convenções

O presente texto objetiva estudar a embalagem como elemento de comunicação no segmento de produtos orgânicos. Para isso, são analisadas duas embalagens de produtos orgânicos, uma pertencente a uma linha de produtos não orgânicos e outra produzida por uma marca exclusiva de produtos orgânicos. Como resultado das análises, percebe-se que os elementos de composição das embalagens são definidos em função de uma série de convenções: linguagem da categoria; identidade da marca; ou estereótipos relacionados à imagem de produtos naturais. Para realizar as análises, foi utilizada a teoria semiótica de Charles S. Peirce.

Revista Fronteiras (2015)

Autores

João Batista Freitas Cardoso

Luiz Gustavo Rodrigues

Criado e editado por: Renata Freitas Sena

image.png