O signo visual em oposição à proposição de valor do produto

Entre os vários recursos utilizados pela publicidade para estimular a venda de produtos e serviços, existe aquele que apresenta situações ou consequências negativas advindas da não utilização do produto ou serviço por parte do consumidor. Esses signos visuais são o foco do presente artigo, que objetiva discutir, sob a iluminação da semiótica peirciana e da teoria da gestalt, a gama de possibilidades interpretativas, às vezes não aliadas à mensagem objetivada. O exemplo utilizado refere-se ao anúncio impresso da televisão digital da Telefônica, premiado pelo Clube de Criação de São Paulo.

Revista Comunicação, Mídia e Consumo (2011)

Autores

Eliana Teresinha Blessa Parisi

João Batista Freitas Cardoso

Criado e editado por: Renata Freitas Sena

image.png