O limite entre a ética e a criatividade: A manipulação da fotografia digital na publicidade

Na atualidade, praticamente todas as fotografias publicitárias sofrem algum tipo de alteração digital – de uma simples correção de cores à constituição de uma cena completamente nova. Ainda que determinados tipos de manipulações fotografias sejam criticados por organizações de defesa do consumidor e pela sociedade em geral, a direção de arte publicitária comumente recorre a uma série de técnicas de manipulação da imagem sem questionar as implicações éticas que resultam dessa prática. Essa prerrogativa do design se justifica muitas vezes por sua proximidade com o campo das artes visuais, onde esses procedimentos são naturalmente aceitos. Frente aos diversos modos de alteração da fotografia, o presente texto visa discutir o limite entre a liberdade criativa e a ética na publicidade.

Revista Comunicação e Inovação (2012)

28.PNG

Autores

João Batista Freitas Cardoso